Quem Mexeu no Meu Queijo?

Livro:

Quem mexeu no meu Queijo?

Autor:

Spencer Johnson

Editora:

Record

Gostou do livro? Compre clicando abaixo:

LD-AUTOR-ICON

O AUTOR

O escritor (e palestrante) norte-americano Spencer Johnson (1938-2017) foi co-autor (com Kenneth Blanchard) do clássico “Gerente Minuto”, que virou uma série com vários títulos. Ele publicou vários livros, chegando a vender mais de 11 milhões de exemplares em mais de 26 línguas.

LD-CIRCUSTANCIAS-ICON

CIRCUNSTÂNCIAS

Mudança sempre foi e sempre será um tema de interesse na vida pessoal e na vida profissional. A mudança é uma constante na vida de todos, mas cada pessoa age e reage de um jeito próprio ante sua simples perspectiva ou sua ocorrência abrupta. A atitude e a ação que as pessoas escolherem é que serão decisivos, admitindo-se a ideia de que a mudança gera algum tipo de ameaça, mas também carrega em si a oportunidade. Mais ou menos como toda crise, a mudança pode ser a parteira do novo.

LD-PUBLICACAO-ICON-2

A PUBLICAÇÃO

O livro “Quem mexeu no meu queijo?”, de autoria de Spencer Johnson, foi publicado no Brasil pela editora Record, no ano de 2002 (quatro anos após seu lançamento nos Estados Unidos, com apenas 107 páginas, algumas delas com ilustrações feitas a bico de pena. Tradução de Maria Clara de Biase.

LD-IMPORTANCIA-ICON

A IMPORTÂNCIA DO LIVRO

O livro motivacional aborda um tema antigo de uma forma absolutamente inovadora. Usa uma parábola que reúne dois ratos (Sniff e Scurry) e dois homenzinhos (Hem e Haw) postos diante de uma mudança brusca. O autor trabalha e explora as reações no campo dos instintos, associando a mudança ao medo, e define as reações a partir da vitória sobre o medo. É um livro brevíssimo. Pode ser lido em três ou quatro horas. Os insights acontecem o tempo todo. Dificilmente o leitor deixará de se sentir impactado.

LD-OLIVRO-ICON

O LIVRO

O livro conta a história curtíssima de dois ratos e dois homenzinhos que vivem de queijo no mesmo labirinto. Cada um dos quatro representa uma forma de reagir à mudança, ou uma parte de cada um de nós que disputa com as outras.

Um grupo de pessoas está reunida num evento social e um dos presentes conta a história do queijo, do labirinto e dos quatro pequenos personagens. Os quatro estão habituados a uma vida tranquila e estável, até que alguém mexe no seu queijo (seus objetivos, suas metas, seus propósitos ou mesmo sua sobrevivência). E aí começa o relato das atitudes e das reações dos quatro.

Os quatro personagens da parábola reagem e agem à mudança de forma diferente. A história é simples e breve. Depois de concluída a parábola, o autor volta para as pessoas do evento social e faz entre elas um debate rápido sobre como a mudança (e também o medo) mexe com suas vidas.

LD-CURTA-ICON

INSIGHTS

“Quanto mais importante o seu queijo é para você, menos você deseja abrir mão dele.”

“Se você não mudar, morrerá.”

O que você faria se não tivesse medo?”

“Cheire o queijo com frequência para saber quando está ficando velho.”

Quando você vence o seu medo, sente-se livre.”

“Imaginar-me saboreando o queijo, mesmo antes de encontrá-lo, conduz-me a ele.”

“Quanto mais rápido você esquece do velho queijo, mais rápido encontra um novo.”

As velhas crenças não o levam ao novo queijo.”

“Notar cedo as pequenas mudanças ajuda-o a adaptar-se às maiores que ocorrerão.”

Esteja preparado para mudar rapidamente muitas vezes. Continuam mexendo no queijo.”

LD-BONS-MOMENTOS-ICON[2

PRINCIPAIS IDEIAS (TAKEAWAYS)

“Para alguns, encontrar Queijo era ter coisas materiais. Para outros era ter boa saúde, ou uma sensação de bem-estar espiritual. Para Haw, encontrar Queijo significava apenas sentir-se seguro, ter um dia uma família amorosa e viver em um chalé confortável na rua Cheddar. Para Hem, significava alcançar o sucesso, ser responsável por outras pessoas e ter uma grande casa no topo da Colina Camembert.”

“Enquanto Hem e Haw ainda tentavam decidir o que fazer, Sniff e Scurry já estavam longe. Vasculhavam os corredores do labirinto, procurando queijo em todos os Postos de Queijo que encontravam. Eles não pensavam em nada além de encontrar um Novo Queijo. Durante algum tempo não encontraram nenhum, até que finalmente entraram em uma área do labirinto onde nunca haviam estado: o Posto N de Queijo. Chiaram de alegria. Descobriram o que estavam procurando: um grande estoque de um Novo Queijo.”

“– Às vezes — disse Haw — as coisas mudam e nunca mais são as mesmas. Esta parece ser uma dessas ocasiões, Hem. É a vida! A vida segue em frente, e nós também deveríamos fazer o mesmo.

Haw olhou para o emaciado companheiro e tentou chamá-lo à razão, mas o medo de Hem se transformara em raiva, e ele não quis ouvi-lo. Haw não desejava parecer rude com o amigo, mas teve de rir do quanto os dois pareciam tolos.”

“Ele sabia que às vezes algum medo pode ser bom. Quando você teme que as coisas estejam piorando, se não toma uma atitude, isso pode instigá-lo a agir. Mas não é bom quando você fica tão assustado a ponto de impedi-lo de fazer qualquer coisa.”

“Ele tinha medo mais frequentemente do que gostaria de admitir, até para si mesmo. Nem sempre sabia do quê, mas, enfraquecido como estava, agora sabia que tinha medo de seguir sozinho. Haw não tinha consciência disso, mas estava ficando para trás porque carregava o peso de suas crenças assustadoras.”

Hem tinha de encontrar o seu próprio caminho, deixando para trás a sua comodidade e os seus medos. Ninguém podia fazer aquilo por ele, ou o convencer a fazê-lo. De algum modo, Hem tinha de ver a vantagem da mudança.” 

Gostei e quero assinar.

Veja modelos de assinaturas disponíveis: